A diferença entre Ser na vida e ser na estufa

Só posso me Conhecer profundamente e manter o Processo Evolutivo pulsando se me permitir ser tocado pelo imperfeito na Intimidade!

Para mantermos o processo de criação de mais União interna e externa, para o Amadurecimento constante da Força Amorosa em nós e para que o processo de Incorporação da Consciência estejam a salvo das teias de maya, a Vida precisa de Intimidade nos Vínculos!

Sem os constantes estímulos da Intimidade com o imperfeito, ao lado, no dia a dia, as partes ainda não purificadas do Eu caem naturalmente em decantação e estagnação, e ficam aguardando situações fortuitas futuras para emergir e se transformar.

Muitos indivíduos se retiram das relações humanas para viverem “o conforto” ilusório e o não espelhamento dos defeitos e negatividades.

Neste sentido, a família, a relação de casal, o cuidado diário com filhos e o contato com o imperfeito na intimidade são os melhores solventes do verniz idealizado do autoengano, os grandes termômetros da Evolução pessoal e o Maior Laboratório da Autotransformação humana.

Se você deseja se tornar um Canal do seu Melhor e Ser uma grande Árvore na Vida, não um arbusto “bonito e frágil” em uma estufa, pague o preço de estar sem defesas na natureza… não tema as aventuras dos ventos, chuvas, secas, brisas, tempestades e florescimentos que a intimidade das relações humanas traz.

Sergio Negri

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *